Blog

O efeito da falta de água no seu organismo


Você sabia que o mecanismo da sensação de sede é tão fraco, que com frequência, 37% dos seres humanos a confunde com a fome? Essa desidratação imperceptível pode retardar o metabolismo em aproximadamente 3%.

Um copo de água aliviará a fome à meia noite, em quase 100% dos casos, sob dieta redutora, segundo um estudo realizado na Universidade de Washington.  Uma redução de somente 2% de água no corpo pode causar perda momentânea de memória, dificuldade em fazer contas matemáticas básicas e problemas de focar a visão sobre uma tela de computador ou sobre uma página impressa.

Beber um mínimo de 8 copos de água por dia diminui o risco de câncer de cólon em 45%, além de baixar o risco de câncer de mama em 79% e reduzir à metade a probabilidade de se desenvolver câncer na bexiga.

De acordo com especialistas, beber água não é opcional, é obrigatório se quisermos que nosso cérebro funcione bem. E, se estamos estressados, devemos aumentar a quantidade para 16 copos de água por dia, 90% do volume de nosso cérebro é composto por água, que é o principal veículo das transmissões eletroquímicas.

Muitas indisposições podem ser eliminadas em apenas 8-10 copos de água por dia. As pessoas normalmente não bebem tal quantidade para evitar ter que urinar seguidamente, um pequeno inconveniente em troca de uma melhoria em sua saúde. A cor de sua urina deve ser de um amarelo muito fraco ou incolor, caso contrário você não está ingerindo quantidade suficiente de água (isto não é válido se você esta tomando vitaminas do complexo B, que produzem uma cor amarela natural à urina). Ao falarmos em beber água, não nos referimos à água contida no café, nos chás ou nos refrigerantes, mas sim, da água engarrafada ou de fontes naturais.

Ter esse hábito de beber 8-10 copos de água por dia elimina os antiácidos e cura a acidez estomacal. A acidez estomacal ou azia pode ser um sinal de falta de água na parte superior do trato gastrointestinal. Este é um sinal importante de sede, que o corpo humano emite. A ingestão de antiácidos ou comprimidos contra a acidez estomacal não corrige a desidratação e o corpo continua sofrendo por falta de água no organismo. Ao não reconhecer que a acidez estomacal é um sinal de desidratação e ao tratá-la por meio de antiácidos, com o tempo, poderá ocorrer inflamações estomacais no duodeno, hérnias hiatais, úlceras e eventualmente câncer no trato gastrointestinal ou no pâncreas e fígado.

Outros danos à saúde que a falta de água pode causar:

-Desvitalização dos cabelos;
-Descamação do couro cabeludo;
-Distúrbios de concentração;
-Perda da disposição para realização das atividades diárias, em virtude da circulação cerebral por baixa quantidade de água que faz o sangue -Ficar mais “viscoso” e “grosso”, de circulação mais lenta;
-Lesões da pele com aparecimento de cravos e espinhas pela não eliminação adequada das toxinas via pele e seu acúmulo local;
-Conjuntivites, sinusites, bronquites;
-Pneumonias;
-Baixa produção de saliva;
-Queda e enfraquecimento dos pelos; ressecamento dos olhos e tecido das vias aéreas que com baixa umidade, sofrem lesões com mais facilidade por ficarem mais frágeis, assim tornando-se mais propensos a inflamações e infecções; respiração dificultada, por vezes levando à falta de ar, sobretudo nos exercícios físicos;
-Distúrbio no aproveitamento adequado de vitaminas e sais minerais, com excesso em alguns lugares e falta em outros, levando as cãibras, dormências, perdas de força muscular e problemas ósseos dentais.

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on Pinterest