Blog

Cuidados com a saúde na beira da praia

Com a chegada do calor, a temporada de praia chega também. Nesses momento de diversão, é preciso ter cuidados com a alimentação, hidratação, pele e também com a higiene para evitar qualquer mal a saúde.

Em primeiro lugar,  é preciso ter cuidado por onde pisa para prevenir o bicho geográfico, uma larva cujo ovo está presente nas fezes de gatos e cachorros que pode até furar a pele do pé. Caso isso aconteça, deve-se procurar um médico que vai receitar uma pomada para matar esse verme.

Filtro solar, esse nunca deve ser esquecido. É extremamente necessário usa-lo antes de se expor ao sol. Ele deve ser reaplicado sempre a cada duas horas ou depois do banho de mar/piscina. Peles mais escuras exigem um fator 15. Já as peles mas claras, o recomendado é o fator 30. Para as pessoas com manchas na pele ou que tenham tendência a desenvolver o câncer de pele, o que se recomenda é o fator 60. Sempre observe o horário. O indicado é pegar sol até as 10h da manhã e depois das 16h.
É preciso cuidado também com frutas cítricas, como limão, mexerica e a laranja, que têm substâncias ácidas em suas cascas que, em contato com o sol, deixam a pele vermelha e causam queimaduras de primeiro grau. Com o tempo, essa queimadura vira uma irritação, pode deixar a pele marrom e até formar uma bolha. Caso caia uma gota dessas frutas na pele, não adianta passar protetor solar – a dica é lavar imediatamente com água e sabão, esfregar bem e evitar tomar sol na mancha.

Sem hidratação na praia, não há quem aguente. Sempre ter sua água por perto, bebendo pelo menos 300ml a cada meia hora, irá evitar a desidratação e a indisposição.
É importante evitar alimentos que levam ovo, maionese e carne, como o sanduíche natural também são perigosos por serem muito perecíveis. A contraindicação vale também para frutos do mar e laticínios, como o famoso queijo coalho, alimentos crus e que levam creme, como os doces.

A dica para se alimentar de maneira saudável na praia é levar alimentos secos, que não tenham problemas com o sol ou armazenagem, como castanhas, frutas maduras ou secas. Os alimentos industrializados, lacrados e feitos em casa também são mais seguros.
Outro problema comum nessa época é a micose, infecção causada por fungo. Ela pode ser transmitida por animais ou pelos próprios seres humanos. O maior risco é na piscina, onde há um reservatório de água para lavar os pés – que nunca deve ser usado, já que é um local propício para os fungos. Caso descubra que tem micose, a pessoa deve procurar um médico para que ele receite um remédio.

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on Pinterest