Blog

A água e o desempenho dos músculos

a água e os seus músculos

Pesquisadores da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, desconfiaram que a falta de preparo físico não é a única razão pela qual muitas pessoas ficam exaustas prematuramente. Depois de longo estudo, foi concluído que a água é um elemento vital para manter-se ativo.

“Quando nos exercitamos, existe uma boa demanda dos músculos por substâncias como glicose e oxigênio. E a água ajuda a transportá-los”, explica o fisiologista Orlando Laitano, da Universidade Federal do Vale do São Francisco, em Pernambuco. Com pouca H2O disponível, esses materiais têm dificuldade para chegar ao seu destino, gerando falta de energia para as pernas se movimentarem.

“A precisão e a suavidade do movimento diminuem significativamente se o indivíduo não bebe o suficiente. Isso, por si só, já aumenta a probabilidade de uma lesão”, alerta o médico do esporte Jomar Souza. Saiba o que fazer para se exercitar sem deixar a secura tomar conta do organismo:

Antes

Nas duas horas que antecedem o momento da malhação, ingira de 250 a 500 mililitros de água. Evite refrigerantes, bebidas alcoólicas e, ainda, alimentos muito pesados.

Durante

Beba de 125 a 250 mililitros de água a cada 15 minutos. Se a atividade durar mais do que 60 minutos, água de coco e isotônicos podem ser uma boa opção, mas vale consultar um especialista.

Depois

Urina escassa e amarelada é um sinal claro de desidratação. No caso, lance mão de uma balança para saber quanto perdeu de peso, e reponha na mesma medida.

Deu cãibra!

A cãibra é atribuída à carência de potássio, magnésio e sódio em uma série de episódios. Em outros é a desidratação que desencadeia o tormento. “A água atua com os minerais. Sem ela, há um desequilíbrio que pode terminar em movimentos involuntários e dolorosos”, diz Jomar Souza.

Adaptado via Hospital Santa Rosa

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on Pinterest