Blog

5 inovações sustentáveis para driblar a falta de água

Os níveis dos reservatórios de água cada vez mais baixos vêm se tornando uma grande preocupação no Brasil. Isso ocorre principalmente nos estados do sul e do sudeste, onde a falta das chuvas já traz impactos negativos para a economia e à população. Na região norte do país são as chuvas torrenciais que abalam estruturas e prejudicam a distribuição de alimentos e água para a população.

Nos dois cenários, as mudanças climáticas representam preocupação, porém, a criatividade de algumas pessoas eventualmente revela saídas surpreendentes para esses problemas. Confira cinco soluções inovadoras criadas no mundo para driblar a falta deste recurso fundamental à sobrevivência dos seres humanos:

Canudo que filtra água contaminada

O canudo LifeStraw (em português, “Canudo da Vida”) foi criado na Suíça e elimina os elementos nocivos à saúde encontrados na água contaminada, como propriedades poluidoras, bactérias e vírus. O tubo de plástico é bem mais grosso que um canudinho convencional e possui um potente sistema de filtragem, que pode ser usado para limpar até 700 litros de água – quantidade média consumida anualmente por cada pessoa.

Máquina que transforma suor em água

Esta máquina, criada pela Unicef, seria bem adequada para os dias de calor, já que aproveita a transpiração encontrada nas roupas para gerar água própria para consumo. Primeiro, o equipamento elimina as enzimas das peças de vestuário por meio de uma secadora, que gira e espreme as roupas usadas até concentrar a quantidade desejada do líquido. Depois, o suor retirado das roupas é aquecido, evapora e passa por filtros especiais, responsáveis por eliminar sais, bactérias e outras propriedades indesejáveis encontradas na excreção corporal. Em sua forma líquida, o resíduo passa por um sistema caseiro – semelhante a um filtro de café – capaz de remover as fibras dos tecidos, e pronto: o suor se converte em água própria para consumo.

Garrafa que retira o sal da água do mar

Criada na Coreia do Sul, a garrafa Puri converte a água do mar em água potável através de um sistema simples, onde o usuário só precisa bombear um dispositivo e direcionar a água salgada para a câmara de filtragem da garrafa, responsável pela pressurização. Por meio do processo, o líquido é dessalinizado e enviado a uma câmara interna de armazenamento de água potável.  A garrafa ainda é um protótipo e não tem data para ser comercializada, mas a intenção é transformá-la numa opção de sobrevivência em alto mar.

Outdoor que produz água potável a partir da umidade do ar

Lima, no Peru, ganhou um outdoor especial que possui um sistema capaz de absorver as partículas de água presentes na atmosfera, e em seguida filtra o líquido adquirido para que a água fique própria para consumo. A estrutura foi instalada durante uma campanha em 2013, e contou com um tanque capaz de armazenar mais de 95 mil litros de água, distribuídos para as pessoas por meio de uma torneira inserida na base da placa de propagandas. Embora esteja localizada no deserto do Atacama, a capital do Peru é uma das cidades que registram os maiores índices de umidade do ar.

Filtro de sobras de uísque

A cientista britânica Leigh Cassidy elaborou um filtro de água a partir das sobras da produção do uísque. O aparelho foi batizado com o nome de DRAM, e é capaz de eliminar até substâncias pesadas, como o arsênico, e pode se tornar uma das soluções mais viáveis para a poluição de água em várias partes do mundo.  A intenção é comercializar o produto por preços baixos, sobretudo para as regiões carentes e que concentram pouca oferta de água potável.

Adaptado via CicloVivo

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on Pinterest